Como trabalhar sozinho (Ou como ser um programador solitário) Parte 1

Antes de tudo, isso não é um post de auto-ajuda ou um how-to de como se separar da equipe de desenvolvimento da sua empresa. Esse post fala apenas das dificuldades que tive, tenho e como tento contorna-las no dia a dia.
Dividirei esse post em dois por que o texto acabou ficando bem grande  e além de ser ruim escrever um só texto grande, também é ruim ler.

Desde quando comecei a estudar programação há 4 anos atrás houve sempre uma dificuldade de conseguir material bom, cursos com preço acessível e tirar dúvidas. Sem falar que quando se começa, você nunca sabe qual é o melhor livro ou treinamento, então começamos a “atirar” para todos os lados.

Listas de E-mail

Na minha opinião, tirar dúvidas em listas de e-mail não é tão legal por que quando você começa, você não sabe nada e os outros participantes sempre pedem mais informações pra tirar suas dúvidas. Bom… Se o cara não sabe nada, como ele vai dar informações do que ele não sabe? Eu sempre olho as listas de email, mas apenas isso. Já fiz umas duas perguntas até hoje e ao invés de me ajudar, só complicou. Já tentei tirar algumas dúvidas, mas outros participantes sempre faziam antes de mim, então hoje eu só olho. Uma outra coisa chata com as listas de e-mail é a sua tolerância à spam. Devido ao fato de as mensagens serem enviadas pelo seu próprio e-mail, geralmente as listas não toleram que você manda um e-mail pra todo mundo sobre um assunto qualquer. Eu já fui expulso de uma lista por que um serviço na qual me cadastrei na web pegava todos os meus contatos do Gmail e enviava convites para todos eles. Entendo essa política, mas acidentes acontecem.

Fóruns

Existem muitos fóruns para se tirar dúvidas de programação e mesmo tendo o mesmo propósito das listas de e-mail, me parece que os fóruns tem mais sucesso com isso. Acredito que isso se deva ao fato de os usuários parecerem menos “hostis” como os das listas de e-mail. Se você tem dúvidas sobre Java[bb], Engenharia de Software[bb], Ruby[bb] e Rails[bb], eu recomendo o GUJ. Na verdade é o que eu recorro quando tenho algumas dúvidas. Como sempre, eu só olho. A maioria das minhas dúvidas já está respondida. =)

Livros

Hoje eu compro livros e não encontrei ainda melhor fonte de conhecimento. Claro que alguns livros que comprei não resolveram os meus problemas, na verdade alguns até mesmo me deixaram com vontade de desistir de aprender uma linguagem ou framework, mas acabei comprando outros do mesmo assunto, o que me fez enxergar problemas de um modo diferente. Dos livros que comprei e posso recomendar sem medo de de ser feliz são:

Desenvolvendo Websites com Php[bb] – Juliano Niederauer

Eu aprendi Php[bb] com esse livro e não imagino se outro livro pode ser mais didático. Ele trás uma abordagem muito simples e de quebra você ainda aprende um pouco de banco de dados pra já sair criando seus próprios sistemas. Como o livro é bem didático, não é possível se aprofundar muito nos assuntos, mas pra quem está começando, ele é ótimo. Infelizmente emprestei o meu pra um professor da faculdade que fez questão de não me entregar e ainda sair da faculdade. Bem.. É a vida.

Aprendendo Python[bb] – Mark Lutz

Dizem que esse é o livro definitivo de Python[bb] em português. Ele foi bem traduzido e tem muito, mas muito material. Por causa da falta de tempo, nunca aprendi o bastante pra desenvolver profissionalmente em Python[bb], mas sempre que preciso e posso, faço meus scripts de automação em Python[bb]. É muito gostoso trabalhar com Python.

Use a Cabeça! Rails[bb] – David Griffiths

Esse livro está sendo muito importante na minha aprendizagem em Rails. Após comprar 2 livros que só confundiam, resolvi investir minha última ficha no Rails[bb] e acertei. A série Use a Cabeça![bb] é muito interessante pelo modo que eles passam o conteúdo. Se você tiver algum tempo, pode devorar o livro de 400 páginas em dias.

Expressões Regulares[bb] – Aurélio Marinho Jargas

Eu só descobri a real importância das expressões regulares depois de ler esse livro do Aurélio. De fácil leitura e ilustrando tudo o que for possível, o conteúdo fica fácil de ser entendido. Além de tudo, o Aurélio é muito gente fina e se você tiver alguma dúvida, aposto que ele não vai se importar em tirar ela por e-mail =)
Além desse livro, ele também escreveu um livro de ShellScript[bb] que ainda não tive a oportunidade de ler, mas assim que tiver mais tempo, comprarei.

Google

Aprenda a usar o Google. Ele não é apenas um sistema de busca simples. Refina suas buscas com a busca avançada. Já vi sistemas inteiros de busca de arquivos na internet que só utilizava o poder do Google. Não consegue encontrar o que precisa? Tente a pesquisa avançada, ou quem sabe talvez o Code Search.

Network

É importante você manter uma boa rede de profissionais amigos. Às vezes recorro à alguns pra tirar alguma dúvida ou perguntar como foi feita determinada coisa em determinada situação. Geralmente são ex-colegas de trabalho/faculdade/treinamento ou qualquer outra pessoa que tenha conhecido. Mas cuidado, não saia ligando e pedindo um tutorial por telefone. Eu já liguei algumas vezes pra tirar pequenas dúvidas de 15 segundos, mas nem sempre é legal ficar ligando ou enviando e-mail pra uma só pessoa pra cada dúvida que tiver. Se você tiver uma dúvida urgente, melhor procurar num fórum do que enviar um e-mail. Eu conheço pessoas que tem agendas tão cheias que às vezes não conseguem dar conta do e-mail pessoal, então sua resposta pode demorar dias ou até semanas. Use seu network com sabedoria.

Treinamentos

Já fiz alguns treinamentos, dei outros e posso dizer que você só vai ter informação se estiver preparado e não adianta tentar da um passo maior que a perna. No início do ano eu ministrei alguns treinamentos de uma formação Java[bb] e 60% da turma não tinha conhecimento prévio de programação. Muitos não eram sequer hard-users. Inicialmente eles não tiveram culpa por que o departamento de vendas vendeu os cursos prometendo uma coisa e a formação era outra, mas à partir do momento em que eles não reclamaram os direitos e continuaram a cursar a formação eles tentaram forçar uma barra que era difícil de  ultrapassar. Eles deveriam ter uma noção básica de algoritmos e lógica de programação para não ficarem “boiando” nos treinamentos, mas foi o que aconteceu. Se algum dia for fazer um treinamento que você não saiba direito do que se trata, tente uma opinião de alguém que conheça um pouco do assunto ou trabalhe na área.

Bem… Pararei por aqui e continuarei no próximo post.

T+ galera…

Como trabalhar sozinho (Ou como ser um programador solitário) Parte 1
Classificado como:                                    

Uma opinião sobre “Como trabalhar sozinho (Ou como ser um programador solitário) Parte 1

  • 14/11/2016 em 13:41
    Permalink

    e ainda gosta de música…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *